segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

em mim

Como em ti, há em mim várias camadas de mortos não sei até que profundidade.

Raul Brandão

Sem comentários: