domingo, 22 de fevereiro de 2015

Erik Poppe e Juliette Binoche


Hoje vi um filme belíssimo. Sim, hoje vi um filme belíssimo. 
Mil vezes Boa noite vive sobre o ressentimento daqueles que preferem saber o paradeiro de Paris Hilton do que das guerras que afligem o planeta,e embrulha tudo isto num drama doméstico. 
Não são necessários grandes diálogos, apenas a câmara seguir Juliette Binoche, seguir o olhar de Juliette Binoche, aqui absolutamente sublime.  Desde do salto de um camião para assistir a um funeral, do que viria a ser uma mulher bomba até à explosão no meio de uma multidão. Aquilo de que falo é de uma fusão de sentidos, entre Rebecca e a trama. Todos os ambientes passam pelos sentidos de Binoche, e até algumas frases planfetárias, como li algures,aqui tornam-se naturais e é no silencio que tudo se desenrola.
É na fotografia que ela impõe o limite, na próxima fotografia e como diz Rebecca: "Quero que, pela manhã,  os que estão a tomar café e a ler o jornal se engasguem até reagirem."





7 comentários:

Graça Pires disse...

Fiquei cheia de vontade de ver o filme. Obrigada pela sugestão.
Beijo.

Maria Eu disse...

Verei, sem dúvida!
Obrigada!

maria franco disse...

É na verdade um belíssimo filme.
E faz-nos pensar. A música final
é linda. É um filme europeu que
consegue romper na catadupa de
estreias americanas.
Este filme e outro que passou já
no ano passado "IDA", ficarão na
minha memória.
Boa tarde.

cs disse...

Graça

tente não perder

cs disse...

Maria Eu

:) Adorei o seu blogue:)

cs disse...

Maria Franco

perdi o IDA, e como não gosto de ver cinema na tv nem no pc espero uma reposição. Coisas que já não se usam :(

cs disse...

Maria Franco

e seja bem vinda :)