quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Grãos!







Quero dar-te a coisa mais pequenina que houver
bago de arroz
grão de areia
semente de linho
suspiro de pássaro
pedra de sal
som de regato
a coisa mais pequena do mundo
a sombra do meu nome
o peso do meu coração na tua pele.

Rosa Lobato de Faria

3 comentários:

Graça Pires disse...

Tão belo o poema da Rosa Lobato Faria, a mostrar toda a sensibilidade que ela sabia pôr naquilo que escrevia. Gostei muito. Obrigada.
Beijos.

CCF disse...

Como cabe tanta beleza num poema pequenino?!
~CC~

via disse...

Bonito.