Avançar para o conteúdo principal

Sentada à beira de um caminho


Uma voz que gosto quando o Outono se aproxima, mesmo quando chega com temperaturas elevadas.
.

Comentários

elle disse…
rosa passos!!!!
(delícia)


em jeito de fêjê: via-a a uns 10 metros de mim, aqui em coimbra, no sereia (em boa companhia) ;)


(adoro esta voz, caramba!)
elle disse…
obrigada, cs. mesmo.
cs disse…
elle
Nunca a vi tão perto, mas gosto de quase tudo dela. Gosto muito daquele jeito de meia leca com música na alma que ela transporta em palco. Aquele sorriso meigo.

Esta estação do ano sabe-me sempre bem Rosa Passos :)
Pois eu ouvi e não reconheci… (ignorância – estado permanente)! (Para dias assim: «Jardin d’hiver» da Stacey Kent)…
cs disse…
Stacey

Gosto. Menos quando se aventura por caminhos diversos da língua inglesa. Não gosto especialmente de Stacey em registo brasileiro. As Àguas de Março não ficam nada favorecidas pela Stacey (bem sei que é quase heresia mas é a pura das verdades, na minha modestíssima opinião)
Bom registo o que aponta, Jardin....
elle disse…
desculpe discordar, cs,
já ouviu o último album - raconte moi?

uma delícia, garanto-lhe. o francês assenta-lhe tão bem!

:) novamente em jeito fêjê: via-a, pela 2ª vez, este ano, a poucos metros de mim. com direito a autógrafo e tudo! ;)


boa escolha, a da jeune dame - jardin d’hiver
cs disse…
elle (zinha)

Discorde que eu não gosto que concordem sempre comigo. E odeio ter sempre razão.

(tinha razão de ser o meu parêntesis rsrsrs)

:))
Eu concordo com a Elle..
O «Raconte-moi» está aqui comigo :)
cs disse…
mas as meninas fazem favor de ler o que escrevi?

a última frase?


cum ..araças!
:))
Dizem que «apontar» é feio :)

Mensagens populares deste blogue

Freddy Cole

O final de 2017

às vezes apetece voltar. Sim, voltar e escrever  Escrever é um processo que funciona de  diferentes maneiras  Pode ser um grito
um sufoco
mas é sempre egoísta

é egoísta usar as palavras para interpretar usar as palavras para purgação usar as palavras
para direcionarmos a atenção para nós

escrever é morrer devagar
lentamente. É despedida e é tristeza